O juiz Federal Filipe Aquino Pessôa de Oliveira do Tribunal Regional Federal – subseção Judiciária de Guanambi, julgou procedente ação civil pública contra o atual prefeito de Carinhanha, sudoeste do estado, Geraldo Pereira Costa – Piau (PDT), o empresário Paulo Augusto Teixeira Ribeiro e a Construtora Geoplana LTDA.

Na decisão o juiz condena Geraldo Pereira Costa – Piau a sanções tais como: suspensão dos direitos políticos por 06 anos, perda da função pública que esteja ocupando em quaisquer dos entes da federação, inclusive na Adminiatração Indireta.

Piau ainda foi condenado a pagar uma multa correspondente a 40 vezes o valor atualizado da última remuneração de seu cargo como prefeito, entre outras.

Segundo o texto do juiz o prefeito e os demais condenados pelos atos de improbidade administrativa agiram através de manipulação para favorecimento da empresa e demais envolvidos sob os recursos do Munistério do Desenvolvimento Agrário, que, na ocasião, repassou R$ 105.800,00 que deveriam ser utilizados na perfuração de poços artesianos no município.

Para a justiça houve simulação no processo licitatório realizado sob a modalidade convite, as certidões negativas eram falsas, houve montagem de planilhas orçamentárias e ainda usou indevidamente o nome da empresa Construtora Angra.

A assessoria do prefeito Piau não foi localizada para comentar as denúncias e as informações é de que o prefeito havia viajado para Brasília nesta terça-feira (09). Cabe recurso em outra instância – Tribunal Regional Federal. Como condenação definitiva só em segunda instância Geraldo Pereira Costa – Piau permanece no cargo.

Jornalista Responsáve Sérgio Silva (Radiola) MTB 5173/BA