Pelo menos na capital baiana e diversas cidades do estado a cesta básica teve um aumento de 1,46%. As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (06) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) que pesquisou os valores da cesta básica e detectou o aumento em 13 capitais do pais. O maior aumento ficou na capital federal (Brasília) com 2,37% enquanto Salvador vem na segunda colocação.

A capital baiana teve aumentos considerados acima de inflação entre janeiro e setembro com crescimento de 21,54%. Os itens básicos da cesta acabaram aumentando e fazendo com que o carrinho de compras do consumidor volte cada vez mais vazio. Nos números do Dieese uma compra mensal de alimentos e demais produtos de uma cesta básica leva cerca de 51,14% do salário de um trabalhador.

No índice nacional houve 14 capitais que a cesta básica ficou mais barata, todavia, outros produtos tiveram aumento, tais como combustível e gás de cozinha. A dona Maria de Jesus Bispo (68) afirmou que antes com 400 reais ela fazia a compra no supermercado e era necessário a entrega em sua casa, mas agora o mesmo valor ela e sua filha levam nas mãos em 4 ou 5 sacolas plásticas. Esse é o reflexo dos valores elevados dos produtos que compõe nossas necessidades básicas do cotidiano.