Foragido da cadeia de Guanambi morre em confronto com a CIPE / Central

0
31361
Foto: Ipiaú Online

Quatro criminosos morreram em confronto com a polícia no Sul da Bahia na manhã deste sábado (03), tendo como um dos delinquentes: Vinícius Scher Santos, vulgo (Pica Pau), de 25 anos, ele que era natural do município baiano de Itabuna, porém residiu por muito tempo em Guanambi, mais precisamente na Avenida Deolinda Martins, Bairro Santo Antônio. De acordo com a polícia, homens da Companhia Independente de Policiamento Especializado (CIPE/Central), “Pica Pau” seguia com mais três indivíduos pela BA-120, trecho entre Ibirataia e Gandu, onda foi dada a voz de parada, porém eles teriam resistido à abordagem policial e efetuaram vários disparos contra a Guarnição, em seguida, fugiram por uma estrada vicinal.

Foto: Divulgação WhatsApp

Durante a perseguição os criminosos abandonaram o carro e tentaram fugir pelo matagal, momento em que foi iniciado um intenso tiroteio, os quatro suspeitos foram baleados e socorridos com vida até o Hospital Geral de Ipiaú, mas não resistiram aos ferimentos e morreram, outros dois dos quatro criminosos foram identificados por: Caique Lima de Souza, vulgo “Marreta” e Celso de Jesus, vulgo “Babão” e um último que segue sem identificação. Com eles foram apreendidos: (02) revólveres calibre .38, (01) revólver calibre .32, uma espingarda calibra .44, além de celulares, uma “chave micha” (utilizada para furtar veículos), (02) máscaras e (02) toucas ninjas, além de dinheiro e munições.

Foto: Divulgação WhatsApp

De acordo com informações, “Vinícius” era um velho conhecido do cotidiano policial, inclusive ele sofreu uma tentativa de homicídio em novembro de 2015, na Praça da Prefeitura de Guanambi, naquela ocasião ele foi atingido por disparos de arma de fogo, mas conseguiu fugir e se esconder no setor de tributos da prefeitura. Na época, Vinícius era apontado pelo Setor de Investigações da Polícia, como gerente de uma das facções criminosas que atuam no tráfico de drogas em Guanambi, sendo preso, porém conseguiu fugir da cadeia pública em meados de 2017, sendo considerado até o último sábado (03), foragido da Justiça. Vinícius era apontado pela polícia com um homem de altíssima periculosidade e participava, também, de uma organização criminosa especializada em roubos, tráfico de drogas e homicídios no sudoeste baiano.

Os corpos foram encaminhados ao IML (Instituto Médico Legal) de Jequié, onde passaram por exame de necropsia, em seguida liberado para sepultamento.

 

Da Redação: Rafa Nunes