A Justiça Comum da Suíça revogou o efeito suspensivo concedido ao atacante Paolo Guerrero em maio deste ano. Com isso, o atacante, agora no Internacional, terá que cumprir o resto da pena, de oito meses. Por ter esgotado o último recurso, o peruano não tem mais opções na Justiça para tentar modificar a decisão.

Guerrero foi condenado a cumprir um ano de suspensão após ser flagrado no doping pelo uso de uma substância presente na cocaína, em outubro do ano passado, após o jogo entre Peru e Argentina pelas Eliminatórias. Em dezembro de 2017, o peruano conseguiu a redução da pena para seis meses. Com isso, Guerrero poderia disputar a Copa pela seleção peruana, seu grande sonho.

O atacante voltou a jogar no dia 6 de maio deste ano, apenas três dias após ser julgado em última instância pelo Tribunal Arbitral do Esporte, na Suíça. Ainda em maio, o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), na Suíça, ampliou a pena para 14 meses de suspensão. No entanto, o peruano conseguiu efeito suspensivo superprovisório na Justiça Comum da Suíça, possibilitando sua participação no Mundial de 2018.

Neste mês, o atacante assinou contrato por três temporadas com o Internacional, mas não chegou a atuar com a camisa do Colorado. Em nota, o clube gaúcho informou que, até o momento, não recebeu nenhuma notificação oficial sobre Guerrero. O Inter também informou que dará todo suporte jurídico ao atleta.

 

 

Reportagem | Paulo Henrique Gomes

Da Redação | Rafa Nunes