Quatro anos após se tornar o primeiro brasileiro campeão mundial de surfe profissional, o atleta paulista Gabriel Medina, 24, sagrou-se, na ultima segunda-feira (17), bicampeão da World Surf League (WSL), a liga mundial.

Medina conquistou o título de 2018 antes mesmo de vencer o Billabong Pipe Master, etapa havaiana do circuito mundial. Ainda durante a semifinal, o paulista, natural de São Sebastião, superou o sul-africano Jordy Smith por 16.27 contra 15.83 pontos. Com isso, ele conquistou não só uma vaga na final, como eliminou antecipadamente as chances do australiano Julian Wilson, segundo lugar no ranking, de ultrapassá-lo.

Na bateria seguinte, Wilson eliminou o onze vezes campeão mundial Kelly Slater por 14.20 contra 11.17 pontos, garantindo a segunda vaga da bateria final. O último confronto do dia, no entanto, foi vencido por Medina, por 18.34 contra 16.70 pontos.

A vitória no Pipe Master foi a terceira de Medina este ano. O agora bicampeão já tinha vencido o Tahiti Pro, disputado na perigosa onda de Teahupo’o, e o Surf Ranch Pro, na piscina de ondas artificiais que Kelly Slater e sócios construíram na Califórnia (EUA).

Natural da praia de Maresias, no litoral paulista, Medina venceu seu primeiro título mundial em 19 de dezembro de 2014, também no Havaí. Hoje (17), ao deixar a água após vencer Smith ainda durante a semifinal, Medina foi cercado pela torcida, amigos e parentes que acompanhavam a bateria da areia. O brasileiro disse que 2018 foi um ano intenso, durante o qual teve que trabalhar muito. “Estou muito feliz. Não tenho palavras”, disse Medina momentos antes de vencer Wilson e ficar também com a taça de campeão do Pipe Masters.

Por Léo Dourado / Fonte Agencia Brasil EBC