Em decisão tomada nesta manhã de terça-feira (25) a Primeira Turma do Tribunal Superior Federal decidiu que o goleiro Bruno Fernandes deverá voltar para prisão. Preso desde 2010 o ex – goleiro do Flamengo é acusado de arquitetar a morte da mãe do próprio filho, Eliza Samudio, e ocultar o cadáver.

Bruno que foi condenado em 2013 estava jogando há mais ou menos um mês no Boa Esporte de Minas Gerais e disputaria a Segunda Divisão do Campeonato Mineiro. Numa votação de 3 x 1 os ministros derrubaram a decisão do ministro Marco Aurélio Mello que em fevereiro pôs em liberdade o jogador.

A mãe de Eliza Samudio alegou que a decisão do ministro colocava em risco a sua vida e a de seu neto, filho de Bruno, que mora com ela. Os ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber e Luiz Fux votaram pela volta de Bruno à prisão e o único voto contrário foi do ministro que havia decidido pela soltura.