investimento em segurança, fim das demissões, combate a terceirização, melhorias de trabalho e atendimento à população bem como fim do assédio moral.

Em entrevista a uma emissora de TV ao vivo às 19:30 direto da assembleia dos bancários o Presidente do Sindicato dos bancários – Augusto Vasconcelos afirmou o seguinte: “… nós tomamos essa decisão em face da intransigência e da irresponsabilidade dos bancos com a população brasileira (…)”

Em outro momento Augusto completa afirmando que o silêncio da FENABAM é estratégico: “(…) querem nos desgastar e com isso jogar a população contra o movimento…” afirma. Desde o dia 11 de agosto já foram mais de 10 rodadas de negociações, todavia, nenhum acordo se concretiza.

Enquanto isso mais de 16 mil funcionários nas mais de mil agências fechadas não resolvem o problema de quem está tendo prejuízos e diversos transtornos devido à greve. Para o pecuarista José Santos da Costa (53) os únicos a sofrerem são os empresários que investem muito, mas ficam parados sem um gerente para os atender nesta greve que se arrasta sem previsão de terminar!