Em assembleia realizada nesta quinta-feira (06) o Banco do Brasil e bancos privados aceitaram a proposta da Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) que propôs um reajuste de 8% nos salários e um abono de R$ 3,5 mil. Dentro da proposta os bancos ainda oferecem reajuste de 10% que se estende para o vale refeição, auxílio creche-babá e ainda mais 15% para o vale alimentação.

A Caixa Econômica Federal por sua vez não aceitou e manteve a greve, mas os próprios bancários acredita que os colegas irão ceder, haja vista, que naturalmente ocorrerá o enfraquecimento com o acordo dos demais bancos. O retorno dos trabalhos ainda não foi totalmente acertado, mas alguns bancos já anunciam normalidade a partir de segunda-feira (10).