Após decisão unânime do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) nesta terça-feira (08) a juíza do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) Olga Regina de Souza Santiago, idade não informada, foi condenada a aposentadoria compulsória. A mesma era acusada de envolvimento com o narcotraficante colombiano Gustavo Duran Bautista líder da facção criminosa especializada em tráfico de cocaína da América do Sul para países europeus.

A mesma era investigada em uma ação que tramitava desde 2013 e segundo o relator, Norberto Campelo, a relação entre a magistrada e o traficante teve início em 2001 quando ela o inocentou de uma ação em que ele foi preso em flagrante pelo tráfico de entorpecentes e trabalho escravo em suas fazendas.

Os valores repassados a juíza eram através de transferências bancárias em torno de R$ 15 mil reais e em envelopes entregues pessoalmente. Escutas telefônicas mostram diálogos entre a juíza e o narcotraficante, inclusive para agradecer pelos valores recebidos.