Imagem ilustrativa

Os pedidos de recursos apresentados pela defesa da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) e pela Advocacia Geral da União (AGU) foram negados na noite desta quarta-feira (10) pelo juiz substituto do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), Vladimir Votovsky. A defesa da deputada e a AGU entraram com recursos para suspender a liminar do juiz Leonardo Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal em Niterói, que barrou a posse de Cristiane Brasil como ministra do Trabalho.

A liminar da primeira instância ainda será julgada pelo o desembargador da sétima turma Especializada do TRF2, Sergio Schwaitzer. A concessão desta liminar é uma resposta a ação popular feita pelo Movimento dos Advogados Trabalhistas.

Vladimir Votosvky ressaltou na decisão que a liminar “não tem o condão de acarretar risco de dano grave, de difícil ou impossível reparação”. O juiz ainda destacou que não há motivos para suspender a liminar, o que permitiria a posse, já que o processo ainda não teve uma decisão pela primeira Instância.

O Palácio do Planalto ainda não se pronunciou sobre a decisão.

 

 

 

Da Redação: Rafa Nunes

 

 

Reportagem: Raphael Costa