A Polícia Federal investiga através de uma força-tarefa da Operação Lava Jato a aquisição do Sítio em Atibaia frequentado pelo ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (70) e que acredita-se pertencer ao mesmo. A PF quer rastrear a origem do dinheiro que comprou o terreno e as respectivas reformas. O sítio adquirido em 2010 por uma família de amigos de Lula pode ter sido fruto de uma das empresas investigadas.

A força tarefa aponta as empreiteiras OAS, Odebrecht e o amigo de Lula o pecuarista José Carlos Bumlai. Até aqui o ex-presidente nega ser o proprietário do respectivo sítio. Esta força-tarefa apontou indícios de que empreiteiras ligadas a Lula realizaram a reforma do sítio em troca de benefícios.