Foto: Divulgação Internet

Oito de dezembro de 1980. O ex-beatle John Lennon foi assassinado em Nova York. O assassino Mark David Chapman já o esperava há algumas horas diante do edifício Dakota, em frente ao Central Park, onde Lennon e Yoko Ono moravam. Eram quase 23h. John, ao descer da limusine, passo ao lado do seu algoz, para entrar no edifício. De repente, aquele jovem sacou a arma e disparou cinco tiros. Quatro acertaram Lennon.  Era o fim de um ídolo que influenciou toda uma geração. Chapman não resistiu à prisão. Era um fã dos Beatles até o cantor declarar que o grupo inglês era mais famoso que Jesus Cristo. Além disso, as canções do artista que se referiam à religião teriam despertado o ódio do assassino.

Lennon tinha 40 anos de idade quando foi assassinado. O corpo dele foi cremado, e as cinzas entregues a Yoko Ono.

 

 

Da Redação: Rafa Nunes

 

 

 

Reportagem: Dilson Santa Fé