O policial militar Leonardo de Oliveira Souza, idade não informada, que virou réu em denúncia feita pelo Ministério Público junto com o ex – delegado da 22° Coorpin Nilo Ebrahim, um advogado identificado como Silas Oliveira Castro e outras duas pessoas, não está mais lotado no 17° Batalhão de Polícia Militar em Guanambi, mas sim no 38° de Bom Jesus da Lapa.

Há um tempo ele foi transferido, porém, as motivações da respectiva transferência não foi divulgada pelo batalhão. Junto com os demais Leonardo responderá ação penal, na condição de réus por supostamente terem praticados crimes, durante o período em que Nilo Ebrahim trabalhou na Delegacia de Polícia de Carinhanha.

As denúncias contra os réus foram publicadas no Diário n. 1912 de 29 de Maio de 2017, do Diário da Justiça do Estado da Bahia.