Numa ação de muita solidariedade policiais militares do estado da Bahia lançaram uma belíssima campanha que visa ajudar um menino de 02 anos identificado como Paullu – filho de um PM identificado apenas como Teixeira. A criança, segundo uma página da própria polícia, está internado no Hospital Santa Izabel e possui um tumor no abdômen. A intenção dos policiais é angariar o maior valor possível para custeio do tratamento do infante.

As doações poderão ser realizadas através de depósitos nas seguintes contas bancárias:

Banco do Brasil                                                                 Caixa Econômica Federal

Agência: 3781-8                                                         Agência: 2824-0

Conta Corrente: 34409-5                                         Conta Corrente: 1684-2

Os policiais ainda chegaram a disponibilizar um número de telefone aos que pretendem entrar em contato: (71) 99176 – 0533. A campanha que foi lançada nesta quarta-feira (14) já começou a receber as primeiras doações.

Tumor abdômen

O câncer abdominal acomete os principais órgãos do aparelho digestivo causando-lhes a degeneração. O intestino, pâncreas, estômago, vias biliares e fígado são os principais órgãos a serem atingidos. O tumor pode ser tratado se descoberto logo no início – caso do pequeno Paullus. O tratamento é relativo, posto que, dependerá muito do local atingido e da proporção que este já tenha tomado. Todavia, na maioria dos casos é realizado um tratamento e respectivamente a cirurgia.

Entre as causas do câncer de abdômen destacam-se existência de pólipos intestinais, idade avançada, alcoolismo, tabagismo, hepatite B ou C, pancreatite crônica, infecção bacteriana entre muitas outras. No caso da criança em questão não foi divulgada a possível causa do tumor. O tratamento irá exigir quimioterapia, radioterapia e, conforme adiantamos a depender da situação do agravamento a cirurgia.

No Brasil milhares de pessoas são acometidas pelo câncer de abdômen e, infelizmente nem todos conseguem o tratamento eficaz por intermédio do SUS. Em muitos casos, não são poucos, as famílias entram com ação na justiça obrigando o estado a custear o tratamento. Na Bahia as estatísticas são elevadas de casos de câncer de abdômen segundo o Núcleo de Oncologia da Bahia. Os casos mais comuns são câncer de estômago, cólon e reto.

Nós do Minuto Bahia também apoiamos a causa e incentivamos a ajuda a criança.