No início da tarde desta quinta-feira (19) o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki (68) morreu após o avião que o mesmo estava viajando caiu em Paraty, litoral sul do Rio de Janeiro. O ministro estava de férias e viajava com outras duas pessoas e o piloto, proprietário da aeronave e da empresa aérea, quando o avião modelo Hawker Beechcraft King Air C90 e prefixo PR-SOM caiu matando os passageiros.

A notícia caiu como uma bomba no noticiário nacional e internacional, haja vista, que o respectivo ministro era o relator da Operação Lava Jato e nas próximas semanas reuniria com os seus relatores que faziam parte de uma força-tarefa para analisar os documentos e delações premiadas que seriam realizadas por executivos da Odebrecht.

Muitas autoridades e personalidades políticas já se manifestaram sobre a morte de Teori lamentando o fato. A ministra Carmén Lúcia e o presidente Michel Temer foram imediatamente informados pela Infraero da morte de Teori e se manifestaram com condolências e cancelando as agendas para voltarem a Brasília e acompanhar de perto o caso.

Teorias de conspiração

Na internet e em sites específicos já surgem diversas teorias de conspiração afirmando que se trata de atentado, homicídio, entre outros. Um delegado da Polícia Federal, inclusive, pediu que se investigasse o “acidente” (aspas do delegado). O filho de Teori – Francisco Prehn Zavascki publicou em maio de 2016 um texto dizendo o seguinte: “É óbvio que há movimentos dos mais variados tipos para frear a Lava Jato. Penso que é até infantil imaginar que não há, isto é, que criminosos do pior tipo (conforme o MPF afirma) simplesmente resolveram se submeter à Lei! Acredito que a Lei e as instituições vão vencer. Porém, alerto: se algo acontecer com alguém da minha família, vocês já sabem onde procurar…! Fica o recado!” disse o mesmo na época.