Nesta quarta-feira (19) o juiz federal Sérgio Moro determinou a prisão preventiva, ou seja, por tempo indeterminado, do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB). Cunha foi preso em Brasília por policiais federais que o levaram para a sede da Polícia Federal em Curitiba – PR.

Por volta das 15 horas Eduardo Cunha embarcou para Curitiba onde deverá ficar preso até segunda ordem. A prisão dar-se-á devido as acusações de que Cunha tenha recebido dinheiro de propina no esquema de corrupção na exploração de petróleo no Benin, África. O ex – presidente do Congresso também é acusado de ter uma conta na Suiça onde fazia a lavagem do dinheiro recebido ilegalmente.

No despacho o juiz justificou que mesmo Cunha tendo sido cassado o seu “poder de influenciar” nas investigações da Lava Jato, ou seja, tentar atrapalhar as investigações, ainda continua. Deste modo, Moro entende que Eduardo Cunha é uma ameaça às investigações!

Eduardo Cunha afirmou através de nota divulgada que a decisão de Sérgio Moro é absurda e que não existe nenhuma motivação. O juiz, porém, ainda argumenta que existe uma possibilidade grande da fuga de Eduardo Cunha para fora do país, posto que, existem recursos do mesmo em bancos estrangeiros e que ele poderia utilizar destes para gerenciamento de fuga.