Nesta manhã de segunda-feira (17) a Polícia Federal desencadeou uma operação denominada de “Overbooking” em Vitória da Conquista, sudoeste do estado. O objetivo da operação é cumprir mandados de prisão, busca e apreensão contra quatro pessoas envolvidas com a utilização sem autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) do aeródromo.

As investigações apontam que o terreno onde foi construído o aeródromo, denominado de “Ninho das águias” pertence à União e foi conseguido de maneira totalmente irregular. A área que foi desmatada para a construção do aeródromo fica no bioma da Mata Atlântica e sequer, possui autorização ambiental. O terreno foi passado a colonos pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária). A maior suspeita da Polícia Federal é que o aeródromo que fica ao lado da BA – 263 seja utilizado para fins ilícitos. As investigações já comprovam que o aeródromo tem intensa movimentação noturna, reforçando ainda mais o que a polícia suspeita.

Até o fechamento desta matéria três pilotos e o administrador do aeródromo haviam sido conduzidos pela Polícia Federal para serem ouvidos. Computadores, documentos e demais fontes de informação das movimentações que ocorriam no local serão avaliadas pela Polícia Federal e Ministério Público Federal.